*favorite as imagens acima!

Neotenic design (Série: essência de dentro para fora 2/6)

O Neotenic Design foi definido como um movimento em 2019, graças a uma exposição no A/D/O Design Center no Brooklyn, em Nova Iorque. “Neoteny” é descrito simplesmente como "a retenção de características juvenis", mas não de uma maneira pejorativa, pois esse visual mais “fofinho” atende a um antigo instinto humano. No mundo do design, a cultura visual infantil não é necessariamente uma coisa ruim: há cadeiras que lembram ursinhos de pelúcia que ficam em galerias de design de luxo, e móveis dignos de museu feitos dos mesmos bichinhos de pelúcia que cobrem as camas da maioria das crianças. E qualquer jovem se sentiria em casa entre as icônicas esculturas de ovelhas felpudas de Lalanne dos anos 60.

Mas, na última década, designs infantis e fofos têm surgido mais do que nunca. Móveis, iluminação e objetos decorativos começaram a ser produzidos com associações anatômicas e proporções exageradas - rostos grandes, pernas grossas e pés arredondados. A essência das formas no neotenic design é que sua aparência suave e arredondada provoca uma resposta emocional positiva: sabe quando você vê um filhote peludo no Instagram e sente uma onda instantânea de felicidade? Ou se pega com um sorriso bobo enquanto olha para um bebê fofinho? Isso é o que o neotenic design proporciona.

Os arquitetos Justin Donnelly e Monling Lee, sócios da empresa de design JUMBO, que fizeram parte da exposição em Nova Iorque, identificaram três características geralmente consideradas juvenis: formas espessas, bordas suaves ou arredondadas e mono-materiais - apenas um ou dois e da mesma cor -, e coletaram desenhos que compartilham essas características, exibindo mais de duas dúzias deles em formas arredondadas, escalonadas plataformas que formavam uma exibição convidativa e indutora de sorrisos dentro do espaço.

Estudos biológicos mostraram que os humanos respondem subconscientemente a estímulos como olhos grandes, cabeças redondas, bochechas e membros rechonchudos, que estimulam a amígdala e despertam o instinto nutridor. A mesma resposta é gerada por um bebê de qualquer espécie e, surpreendentemente, por qualquer objeto com características semelhantes - pense nas cadeiras de pelúcia dos Irmãos Campana ou nas criaturas peludas dos Irmãos Haas. Pesquisas também sugerem que essas formas juvenis alteram a maneira como os humanos se sentem em um espaço, ajudando a reduzir o estresse e a ansiedade.

Apesar de ter sido a mais notável, a exposição no A/D/O não foi a primeira aparição de neotenic design. Qualquer pessoa com idade suficiente para se lembrar dos anos que marcaram as Guerras Mundiais na Europa pode encontrar exemplos de móveis arredondados em tecidos suaves e cores suaves.

Exibindo traços evolutivos caracterizados pela curiosidade, ludicidade, criatividade e adaptabilidade, aparentemente refletindo as virtudes da infância e juventude, esse novo conceito nos transporta para um mundo mágico. Pensando nos personagens da Disney, nós achamos cabeças e olhos grandes, cores brilhantes, proporções sinuosas e formas arredondadas, que personificam essas atrações para o design de móveis. O novo conforto e cordialidade trazidos pelo neotenic design atraiu as pessoas para uma era de formas suaves, tornando-se relevante na indústria do design para a criação de produtos com maiores níveis de satisfação do usuário.

 

Foto por RF._.studio

 

FORMAS ESPESSAS

- Focando na parte do conforto, o desenho de móveis pensados a partir do neotenic design é desenvolvido utilizando elementos maiores, inclusive tornando o resultado final um tanto quanto extravagante, mas propositalmente;

- A uniformidade também um ponto muito explorado, então muitas vezes os móveis e o restante do ambiente acabam recebendo os mesmos formatos, para criar uma sensação de familiaridade e aconchego;

- Produtos com esse conceito devem ser utilizados com cautela para não sobrecarregar os ambientes, e também devem ser o destaque do ambiente, contrastando com revestimentos e decorações mais minimalistas e neutras.

 

Foto por Pixabay
 
Foto por Proxyclick Visitor
 
 

BORDAS ARREDONDADAS

- A natureza nos remete às formas orgânicas, por isso as bordas arredondadas são utilizadas como padrão por aqui, para criar uma conexão com o inconsciente e gerar tranquilidade instantânea;

- O formato redondo também é mais lúdico, o que ajuda na hora de formar espaços que abusam da criatividade e são repletos de elementos surpresa - lembra dos Ambientes Instagramáveis?

- Que tal utilizar círculos no produto todo, ao invés de apenas nas bordas? Abuse da imaginação para criar peças únicas, e replique o mesmo visual no restante do projeto para criar homogeneidade.

 

Foto por Вахтбович Максим
 
 
Foto por iSAW Company
 
 

MONO-MATERIAL

- Como o próprio design do produto já chama bastante atenção, focar em poucos materiais para compor o produto é uma ótima dica. Dar preferência para cores sólidas ao invés de estampas também funciona bem;

- Os acabamentos dos produtos geralmente são mais neutros também, mas nada impede a utilização de metalizados! Pense no conjunto total do ambiente e defina a melhor opção para cada cas;

- Combinar o material do produto com conceito neotenic com os materiais do restante do projeto é uma saída para quem quer iniciar nesse estilo mas tem medo de sobrecarregar visualmente os espaços.

 

Foto por Vecislavas Popa
 
 
Foto por Karolina Grabowska
 

por Refresher